Desenvolvimento, Processos

Qualidade: a hipocrisia

Softwares surgiram para auxiliar na resolução de problemas e facilitar nosso trabalho cotidiano. Mas, e quando o software que utilizamos não nos fornece garantias?

Em busca do ponto de origem desta falta de garantia, sabe-se por exemplo que desenvolver um software não é uma tarefa trivial, mas também não exige do programador extensos estudos, anos de experiência e certificações, ainda mais com milhares de páginas na web com tutoriais, vídeo aulas e até códigos prontos. De certa forma, alguém que queira aprender a programar em PHP, tida como a linguagem dos sobrinhos de donos de empresa, não precisa se matricular em um curso com carga horária de 400 horas. Em contrapartida, ele dificilmente conseguirá desenvolver um sistema ERP com qualidade. E este é o ponto.

Os males causados pelos criadores do software que não pensam na qualidade dele tendem a ser rotulados, assim como suas próprias criações. No mundo open source, há vários projetos estacionados pela falta de padrão e organização. Provavelmente, o caos tomou conta do código e do processo em que desenvolvimento se sustenta. Claro que há exceções como em casos em que há falta de colaboração, recursos e tempo, mas não é difícil encontrarmos na grande maioria das empresas privadas e órgãos públicos projetos travados ou custosos que tendem a reformular-se.

Também não é a toa que ouve-se uma enxurrada de notícias e matérias dizendo sobram vagas na área de TI. E sobram vagas por falta de profissionais qualificados. Por outro lado, muitas micro e pequenas empresas ainda preferem contratar estagiários a possuir uma equipe de desenvolvimento capacitada e com know-how.

A qualidade resultante de um produto ou serviço, é o somatório de itens de qualidade agregados: mão-de-obra, processos, ferramentas, etc.

Diante deste cenário, por que a qualidade ainda continua sendo mais hipocritamente argumentada do que praticada?

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “Qualidade: a hipocrisia

  1. Realmente, profissionais qualificados estão escassos no mercado. Eu mesmo busco alguém com qualificação para trabalhar comigo em um sistema educacional mas não encontro.

    Aliás, meu sistema é escrito em PHP mas mesmo com muitos desenvolvedores entendendo essa linguagem, a maioria não consegue desenvolve-la com qualidade.

    Contratar estagiários é importante mas com certeza não pode ser visto como solução emergencial como muitas empresas fazem. É fundamental a equipe desenvolvimento ser em sua maioria pessoas com experiência na área.

    Concordo plenamente que o problema é a hipocrisia das boas práticas de desenvolvimento. Na minha opinião boa programação não é linguagem ou certificação. Pra mim são 3 coisas: conhecimento, dedicação e comprometimento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s